Infos COVID
22° 27°
Weather
Favoritos 0
Vivre ici

A vida em Saint-Martin

A vida diária em St. Martin é embalada por uma arte de viver local que você pode descobrir nas suas próximas férias!

A vida em Saint-Martin,
uma ilha multicultural

Após o início dos anos 80, Saint Martin conheceu uma verdadeira explosão demográfica. Acredita-se que, no total, mais de 120 nacionalidades vivem em Saint-Martin, na maioria franceses, haitianos, dominicanos, americanos e europeus. O idioma oficial, utilizado nas administrações e escolas é, naturalmente, a língua de Molière. Porém, devido aos componentes históricos e cosmopolitas da ilha, o inglês é amplamente falado pela população.

Drapeau français Fort Louis

Viver em Saint-Martin / Sint-Maarten: uma ilha com um status único

Saint-Martin é dividida em duas zonas geográficas. Em 1648, o tratado de Concórdia separou a ilha em duas partes: a holandesa, que permaneceu no sul da ilha (Sint-Maarten), e a francesa, no norte (Saint-Martin), com uma fronteira aberta.

Frontiere Quartier d'Orléans

A parte francesa

Saint-Martin é uma coletividade Francesa Ultramarina, dotada de um status que lhe fornece mais autonomia desde 2007, em virtude de uma evolução estatutária. Daniel Gibbs é o presidentes da Coletividade desde 2017.

Viver em Saint-Martin e representar a França

A cadeira de deputado de Saint-Martin é, hoje, ocupada por Claire Guion-Firmin. Desde a renovação, em setembro de 2008, Saint-Martin dispõe também de um representante no Senado. Trata-se da senadora Annick Petrus.

A parte holandesa

Em 1954, a Holanda concede às Antilhas holandesas um status de ampla autonomia interna. Sint-Maarten se separou administrativamente da Holanda para se tornar uma nação independente.

Couleurs vives Philipsburg

Saint-Martin, uma ilha de arquitetura colorida

A arquitetura de Saint-Martin é marcada por suas múltiplas influências. A ilha conservou seus lindos casarões com arquitetura colonial.

Hotel Collectivité

Do lado francês, as construções crioulas de tipo tradicional refletem as influências climáticas e históricas. Casinhas típicas, finamente decoradas com madeira entalhada e cores vivas fazem o orgulho das ruas de Marigot e de Grand Case. Ao chegarem à ilha, os europeus decoraram as ruas de Marigot segundo suas próprias ideias, à imagem de uma grade. Muitos imóveis são de dois andares, madeira e pedra, muitas vezes pintados em cores brilhantes e com telhados de chapa metálica. Viver em St. Martin é se beneficiar de séculos de história.

Do lado holandês, um toque americano influencia o tipo tradicional de construção holandesa, as famosas casas de enxaimel. O aspecto decorativo das casas domina a arquitetura. As cores vivas se espalham e fazem hoje o orgulho dos habitantes de Philipsburg. É através destas fachadas que se pode sentir a alegria de viver, a simpatia e a hospitalidade do povo de Saint-Martin.

Musicien Mardis Grand Case

A vida em Saint-Martin, uma vida musical

Todas as ilhas do Caribe têm uma coisa em comum: os ritmos e as danças. St. Martin vive aos ritmos das músicas tropicais. Em Saint-Martin, tudo é pretexto para festejar. Numerosos destaques e grandes eventos culturais, como as Terças-feiras da Grand Case, os Carnavais dos lados francês e holandês mostram como a ilha está sempre em busca de harmonia e de ritmos unificadores.

Mardis Grand Case défilé

Desde 2016, o SXM Festival de música eletrônica se destaca como um evento incontornável no gênero.

Musique électronique SXM Festival

As mais loucas festas acontecem em múltiplos locais. Os pontos se sucedem: praia, lagoa, floresta tropical, casarões, barcos, boates.

Spot forêt tropicale
Lotterie farm party

Viver em Saint-Martin,
no país dos jogos e das tradições

Os jogos favorecem e consolidam os laços sociais. Os habitantes Saint-Martin gostam de reviver a tradição do entretenimento e do compartilhamento.

Dominos

Os dominós

Na lista de atividades de lazer caribenho, o pacífico jogo do dominó está no topo da lista. Um verdadeiro fervor popular!

A vida de Saint-Martin, a ilha dos pintores

A luz brilhante e a transparência das águas sempre inspiraram os artistas em sua percepção do maravilhoso. A cultura da ilha faz o resto. A ilha esbanja artistas, pintores, escultores e ceramistas, alguns de renome mundial, como Roland Richardson ou Francis Eck. A ilha é repleta de galerias de arte e as exposições florescem durante todo o ano.

As galerias de arte

  • Minguet Art Gallery: Collina de Rambaud.
  • Galerie Roland Richardson: 6 Rue de la République.
  • Tropismes Gallery: 107, Boulevard de Grand Case.
  • Noco Art Studio and Gallery: 39 Rue de La Falaise.
  • Eck Francis Artist Studio: 47 Jardins de la Baie Orientale.
  • Associação Wall Art Saint-Martin

Wall art
Wall Art Marigot

VIVER EM SAINT-MARTIN, entre crenças e religiões

A religião tem um papel importante na vida do povo de Saint-Martin. Devido à imigração constante, muitas comunidades coabitam em Saint-Martin. Católicos, anglicanos, adventistas, protestantes e metodistas são os fiéis mais numerosos. Nas manhãs de domingo, não é raro ouvir da rua uma missa em gospel sair das igrejas. As religiões muçulmana e hinduísta também têm muitos representantes, assim como os cultos vodu e rasta. Todas as comunidades vivem juntas em profundo respeito e humildade de identidade. Viver em Saint-Martin permite expressar suas crenças e manter vivas as tradições familiares, ao mesmo tempo em que se abre aos outros.

Eglise Marigot