Infos COVID
22° 27°
Weather
Favoritos 0

Visitar Marigot, principal cidade da parte francesa

A cidade de Marigot deve seu nome à existência de numerosos pântanos, chamados na época de marigots, que lá existiam. Graças à produção de cana de açúcar, Marigot cresceu rapidamente durante o século XVIII e tornou-se a capital da parte francesa da ilha. Em 1970, o aterro de parte da lagoa permitiu que a cidade se expandisse.

Marigot tornou-se a base da subprefeitura das duas ilhas do norte, Saint-Martin e Saint-Barthélemy, e abriga todos os serviços administrativos (Hôtel de la Collectivité, subprefeitura, polícia de fronteira, alfândega…). Marigot é formada por vários distritos: Agrément, Hameau du Pont, Galisbay, Concordia, Sandy Ground, Saint-James e Bellevue.

Hotel Collectivité
Rue de la République Marigot

Turismo em Marigot, um ambiente único

Marigot possui 10.000 habitantes e é uma digna representante da França nos trópicos. Belas casas de arquitetura colonial compõem o cenário para flanar pela cidade.  A Rue de la République é um exemplo perfeito.

Vue aerienne marigot

As fachadas das casas tradicionais datam do século XIX e a maioria delas manteve a autenticidade arquitetônica desse período. O andar térreo dos edifícios é construído com pedras montadas por uma argamassa de cal, enquanto o primeiro andar é de madeira, de acordo com os métodos de construção de uma barraca tradicional. A fachada é orientada para a rua e tem, pelo menos, uma galeria no primeiro andar, decorada com frisos, chamados gingerbreads, assim como balaustradas finamente trabalhadas. Você notará que as casas crioulas e as casinhas tradicionais, em particular, são o orgulho de seus habitantes. Eles demostram sua alegria de viver e sua hospitalidade através das cores vivas das fachadas.

Visitar Marigot também é saborear o charme dos produtos locais em uma atmosfera caribenha tradicional. Mergulhe na autenticidade e na hospitalidade de St. Martin percorrendo o seu mercado. No fim da Rue de la République, de frente para o mar, o mercado de Marigot propõe sabores e cores todos os dias da semana, menos no domingo. Os vendedores de frutas e legumes locais, assim como os de temperos, se instalam ao lado dos peixeiros para você descobrir os melhores produtos locais. Deixe-se tentar por uma degustação de runs aromatizados ou por uma água de coco! Se você quiser levar lembranças com a imagem da ilha de Saint-Martin, você encontrará todo o artesanato local (bolsas, pareôs, conchas, joias).

Marché noix de coco
Artisanat marché de marigot

Ao lado da estação marítima, com alguns passos a mais, da sua descoberta de Marigot, você encontrará restaurantes tradicionais típicos chamados “os lolos”. Eles são a alma da gastronomia são-martinense. Nesses pitorescos e autênticos templos culinários, você poderá degustar todos os sabores da cozinha local.

Finalmente, você pode se refrescar na praia de Galisbay (também chamada Baie de la Potence), que está localizada na parte norte da baía de Marigot. Uma atmosfera friendly é garantida, muitos moradores locais vão lá para relaxar. Está localizada em frente ao Fort Louis, que se ergue sobre seu pico rochoso. Saindo da cidade, você encontrará também a praia de Baie Nettlé, que tem vista tanto para o mar quanto para a lagoa. Esta praia, pouco frequentada, é muito agradável pois é embalada pelos ventos alísios.

galisbay

Visitar Marigot, o lado histórico

A igreja católica de Marigot

Construída na estrada para o Fort Louis, a igreja foi construída em 1841 pelo Padre Wall. Ele também mandou construir a igreja em Grand Case um ano depois, com as mesmas técnicas, empregando pedras e cal. A pequena capela adjacente ao presbitério foi completamente reformada há alguns anos, utilizando técnicas de construção de meados do século XIX.

Eglise Catholique Marigot
Canon Fort Louis au dessus de Marigot

O Fort Louis

Dominando a baía de Marigot, de frente para a Anguilla, o Fort Louis foi construído em 1789 por iniciativa de Jean-Sébastien de Durat, então Comandante de Saint-Martin e de Saint-Barthélemy para o Rei da França.

Seu principal objetivo era defender os armazéns no porto de Marigot, onde eram estocadas as colheitas (sal, café, cana de açúcar, rum). Para chegar ao Fort Louis, é preciso subir os 91 degraus que o levarão ao topo do pico rochoso que domina Marigot. O acesso é pelo estacionamento da antiga subprefeitura, atrás da igreja católica. Você descobrirá, então, uma vista de 360° da baía e da cidade.

Marche jusqu'à Fort Louis
French Flag at Fort Louis Crédit Photo Donovane Tremor

A antiga prisão de Marigot

Localizada em uma pequena viela que sobe em direção ao Fort Louis, a prisão foi construída ao mesmo tempo que este, em 1789, sob as ordens de Jean-Sébastien de Durat. Apesar de ter passado por muitas transformações, sua fachada localizada na rua Perrinon permanece próxima à original.

A Ponte de Durat

Contemporânea ao Fort Louis e à prisão, o Pont de Durat, construída em 1789, é uma ponte de pedra que está localizada na saída de Marigot, na direção de Grand Case. A população queria que a ponte fosse chamada de Pont de Durat em homenagem ao Comandante, que era muito amado e respeitado.

Localizada no bairro “Hameau du Pont”, a construção agora permite que a água da chuva das colinas vizinhas flua para a lagoa de Galisbay. 

O túmulo de François-Auguste Perrinon

François-Auguste Perrinon, nascido em 1812 na Martinica, participou ativamente da luta contra a escravidão e da defesa dos ideais abolicionistas. Em 1848, ele era membro da comissão de Victor Schœlcher. No final de sua carreira política, decidiu retirar-se permanentemente para Saint-Martin, para retomar a exploração das salinas. Ele morreu em 1861 e foi enterrado no cemitério de Marigot. Seu túmulo ainda é visível.

Apenas para você